quinta-feira, 9 de junho de 2011

Insônia


Insônia...
Numa noite de outono eu me deparei chorando
São lagrimas de rosas
Eu estava aos prantos
Quando vi o seu retrato
De baixo do meu travesseiro
Acendi um cigarro
Tinha um bilhete de baixo do cinzeiro
Dizendo que mesmo distante ela estava ali
Mesmo eu não havendo eu poderia sentir
Parece coisa de criança
Mas mantive a esperança
De um dia te encontrar de novo
Numa noite dessas qualquer de verão....

Desejo toda sorte pra você
Que os anjos do universo te protejam.
Eu vou sempre te amar
Onde quer que você esteja

De nada vai adiantar
Você fugir de mim
Eu vou te encontrar
Pra mim
Secar as minhas lagrimas de rosas
Com seu perfume de jasmim
Te trazer de volto pro meu cobertor
E dessa vez
Até o fim...


Desejo toda sorte pra você
Que os anjos do universo te protejam.
Eu vou sempre te amar
Onde quer que você esteja


Alexandre Boarro

Um comentário:

  1. Que bom q vc voltou a postar aqui... sentia falta de ler seus poemas...

    ResponderExcluir